Postagens

Mostrando postagens de Novembro, 2011

A Gorda.

Passava lentamente a escova macia pelo cabelo.
Fios e mais fios ficaram nas cerdas.
A visão do cabelo caindo lhe deixara meio zonza...

- Merda, de novo!
Era a terceira vez nesse mês que Camila desmaiva, e ainda era dia 16.
Só podia ser culpa dos remédios que os pais estavam dando pra ela.
Fora forçada pelos pais e pelo médico a tomar uns antidepressivos tricíclicos.
Disseram que faria bem, que lhe auxiliaria a enfrentar o problema.

Como estavam engandos.
O maldito remédio estava deixando ela com a barriga mais inchada.
Ai meu Deus, onde vai parar esse bucho...
Gorda! A única palavra que conseguia pensar ao olhar seu corpo no espelho.
Estava gorda e flácida.
Era assim desde pequena, no início achavam até bonitinho, mas quando foi crescendo começaram os apelidos.
As crianças, ah as crianças. Ingênuas... sinceras... Cruéis!
Rolha de poço, baleia, bola de basquete... GORDA!

Ahhhhhh....
Limpava o liquido nauseabundo que escorria pelo canto da boca, uma massa verde e azeda saíra pela boca.
Chorava, lágrimas…