desleixo

Segundo Sérgio Buarque de Holanda em Raízes do Brasil, existem dois termos que são "tipicamente" lusitanos e que apenas nós que partilhamos de sua língua temos a compreensão total de seu significado.

A forma mais clara de um sujeito se apropriar da cultura de outrem é através da língua, pois esta expressa as formas de ver e pensar de dada sociedade, com por exemplo, para os franceses, não existe uma palavra específica para abraçar, há sim um "fechar os braços sobre alguém", que passa longe do sentido que abraço tem para nós brasileiros. Segundo Dércio Brauna, para algumas tribos moçambicanas, não exite o termo pobre, esse é o correlato em nossa língua de órfão, pois para eles, a "riqueza" esta ligada a ter uma familia para trabalhar conjuntamente e produzir o alimento.

Sabendo-se disto, as palavras que são apreendidas e compreendidas por nos de língua lusa são - a já tão batida - saudade, que virou até musica de rock meloso, e desleixo!

Nós e apenas nós entendemos que algumas coisas não valem a pena, mas que também nao precisam ser abandonadas ou negadas, simplesmente tem que rolar.

Desleixo...será que alguém consegue se lembrar de por que as filas brasileiras crescem vertiginosamente no último dia dos prazos bancários, ou por que constumamos rejeitar conserversar partidarizadas, mas teos um índice altíssimo de votantes, que nao quer dizer necessariamente, medo das represalias governamentais pois o voto é obrigatóroi, pois basta uma ida ao cartorio para epliacar a ausencia, ou pagar 2,50 de multa...

Não sei, mas vou olhar melhor esse tal desleixo...

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

"A beleza do morto"

A demasia do excesso.

Sabedoria canina