Roteiro da conquista

Atentamente esperava o momento certo de falar.
Estudara previamente cada uma das palavras.
Sabia exatamente o que dizer, em cada uma das vinte e cinco realidades possíveis.
Treinou cada uma das entonações.
Lembrava exatamente o que dizer, quando dizer e como dizer.
Ela vinha na direção dele.
Calma, se falar agora vai parecer alguém desesperado por atenção.
Ela passou por trás dele.
Manteve-se calmo.
Queria parecer controlado para não dar a impressão errada.
A distância agora era perfeita, nem perto demais que ficasse desconfortável, nem longe o bastante para precisar subir o tom de voz e chamar a atenção das outras pessoas na sala.
Ela estava de cabeça baixa, tudo bem, está tudo sobre controle, ele pegou o livro que estava a sua frente, fingiu ler a capa até que ela levantasse o rosto. Estava tudo segundo o cronograma.
Pronto!
É agora.
Ela olhou pra ele.
A boca travou.
Espera, vai dar certo, eu consigo!
Pera... ela olhou através dele.
- Oi bonita! Tudo bem?
- Tudo. Como você ta?
Ele passou o braço na cintura dela... e eles saíram...

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

"A beleza do morto"

A demasia do excesso.

Sabedoria canina