A luz piscando

Olhou mais uma vez.
Ainda não conseguia acreditar.
Talvez fosse tudo uma loucura provocada pelas horas a fio frente a tela do computador, do tablet, do celular.
Precisava fazer alguma coisa.
Tinha quase certeza de que sabia o que devia fazer...
Mas por algum motivo não conseguia fazer.
Já tinha treinado aquilo umas trezentas vezes... na frente do espelho, no caminho da escola, durante o banho...
Ensaiara cada palavra que deveria dizer e cada resposta de acordo com qualquer um dos cenários possíveis.
Analisara todas as variáveis.
Sabia exatamente como agir.
Não ia conseguir... era melhor ignorar. Tentaria outra hora...
Mas que merda... e agora essa luizinha azul que entrega que ele leu...
Tinha que responder...
Não... deixa pra lá, ela deve ter clicado no rosto errado e me chamou por engano. Só pode.
Isso, é isso. Foi tudo um engano... ou pior, uma hora dessas, em uma sexta-feira, ela pode estar bêbada... Se eu responder a ela estaria tirando vantagem de alguém ébrio... Isso não é correto.
Pronto, é isso, o mais correto é passar por cima dessa luz azul e ir deitar... pronto é isso.
.
..
...
Bolou para um lado e para o outro. Enrolou a cabeça no lençol...
Só então se tocou que ainda estava todo vestido...
De um supetão jogou a camisa do outro lado do quarto.
Bolou mais um pouco... Achou ter descansado... Pegou o celular para ver as horas... Não viu... Apenas a luz incessante piscando no canto superior da tela do celular avisando que ele tinha ações pendentes no aparelho. Luz...Vazio...Luz...Vazio... Quando deu por si a respiração estava sincronizada ao acender e apagar do aparelho... Não podia ficar muito mais tempo assim. O olhar já vagueara para inúmeros mundos distantes sem nem ao menos se desviar daquele foco... Vira através da luz diversos futuros, vira-se ao lado dela, vira os filhos que poderiam ter, vira a tristeza nos olhos dela ao perceber que ele não era tão bom assim, perdera-se no mundo do alcoolismo depois que falhara em tudo que tentara ser, vira as crianças crescendo felizes depois que a mãe dera um pé na bunda do pai e resolvera se casar com uma empresário do ramo de confecções e que agora tinha dinheiro para levá-las todos os anos para a Disney... Não podia fazer isso com ela, ele iria estragar a vida daquela menina... Era melhor ficar onde estava. Alguma  hora aquela luz iria apagar. Tinha que apagar. Precisava apagar... Mas ela não iria apagar... 
.
..
Ah, que se foda... deixar eu ver...
- Oi...
- Hum... acho que vc deve ta ocupado né?
- Bem.. desculpa ter incomodado. Só queria falar com vc e pessoalmente vc é sempre tao reservado. Desculpa incomodar. Bye.

Caralho!!!! Caralho!!! Ela me ama, caralho!!! Ela quer ficar comigo. Vai dar tudo certo... O futuro modificou-se como que num passe de mágica. Na velocidade da luz o livro que ia escrever virara um sucesso. As crianças passeavam de mãos dadas ao redor do Monte São Michel. Ele tascava um beijo nela ao sabor do vento que vinha do outono europeu. Rá! Tudo daria certo! Ela amava ele. Isso. Foram feitos um para o outro, ele tinha a mais pura certeza. Era tudo como deveria ter sido desde o inicío.
- Oi.. desculpa a demora. To aqui. Tava revendo aqui umas redações que tenho que entregar amanhã para a professora.
Setinha verde.. Sim, ela leu... ela leu. kkkkkkk Quando ela lesse que ele estava estudando iria perceber o quanto ele era inteligente, o quanto ele tinha um futuro profissional perfeito pela frente. Rá, estava fisgada!
- Ah, ta bom. Queria te pedir uma coisa.
- Fala.
- Ah, sei lá... agora fiquei com vergonha.
- Ah, deixa disso, vc sabe que pode me pedir o que quiser.
- Ta...
- Hum...
- Bem, então vou pedir ta?! E uma carinha envergonhada.(kkkkkkkkkk. ela ta com vergonha... caramba, caramba... vai dar certo! É agora!) É que eu to meio bêbada aqui na festa da casa do Carlos... E tem que entregar essa redação amanhã... tu não tem nenhuma sobrando pra me emprestar não?

Jogou o celular do outro lado do quarto.
Deitou...
Dormiu como um demônio.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

"A beleza do morto"

A demasia do excesso.

Sabedoria canina