Objetos - Stalybrass

Passamos muito tempo inseridos em lutas cotidianas que não reparamos em questões cotidianas que vez por outra, não sei por que, resolvemos estranhar, e por olhar pra elas de forma nada natural acabamos vendo-a por novos ângulos.
Andei revendo algumas fotos e reparei na alegria de alguns marujos com trofeus conseguidos durante a jornada, e ao ver lágrimas de felicidade nos olhos deles e relembrar toda a insônia que os acompanhou na batalha por esses prêmios, vi como aquele pedacinho fino de metal era muito mais do que aquilo.
Era um símbolo, sinal de vitória diante de lutas, de dificuldades, era sinal de que haviam conseguidos, era um atestado de que são bons, e muito bons mesmo.
Ver isso me levou a tantas questões mas que por agora prefiro deixar apenas uma delas que pelas palavras de Stalybrass ficou assim:
“O que fizemos com as coisas para devotar-lhes um tal desprezo? Por que os prisioneiros são despojados de suas roupas a não ser para que se despojem de si mesmos?”




Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

"A beleza do morto"

A demasia do excesso.

Sabedoria canina