Pesadelo - aprendizado?!

Era manhã, acordo, pego o café, saio correndo, o ônibus estava incrivelmente mais vago, a sala de aula quase vazia.
Meio desesperado pego o celular para ver se essa sensação estranha acontecia só comigo.
Que surpresa, a lista telefônica estava reduzidíssima, não passavam de cinco ou seis números, todos de lojas ou instituições.

Onde estavam todos?

Para onde foram todos os meus queridos? Aqueles que eu amo, mas que nunca tive coragem de dizer, ou que não o fiz por que sempre achei que seria desnecessário, ou vergonhoso de mais?

Era só um pesadelo, um maldito pesadelo.

Ainda bem que acordei,

levantei correndo, peguei o café, entre no ônibus, fechei os olhos e fui dormir de novo.


Comentários

Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

"A beleza do morto"

A demasia do excesso.

Sabedoria canina