Fo..lembranças...me

FOME, FOME, FOME!!

FOMe...FOme... Fome...

ela estava tão bonita... o sol ao longe já se encaminhando para o descanso final e aqui, a minha frente, sorrindo na beira da praia ela iluminava as minhas duvidas...

As palavras ressoaram pela sua cabeça: - Como eu te amo Mariana, você me faz completo.
A voz dela parecia uma canção antiga já ha muito tempo e que de repente, por algum capricho da memória voltou a tona e parecia que nunca tinha saído dali:  - Eu também te amo seu besta.
E sorriu, que sorriso lindo.

Levantaram-se e se puseram a caminhar. Sentiu a areia molhada grudando entre os dedos, sentiu o vento arrastando pequenos grãos em direção ao rosto forçando-o a semicerrar os olhos. Ela correu, corria e sorria e ele tentava acompanhá-la, mas ela ia cada vez mais longe... Ela estava fugindo... para onde fome... Não! Fome... NÃO FOme... FOMe... FOME!!!

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

"A beleza do morto"

A demasia do excesso.

Sabedoria canina