Levantando ancora e esperando o sopro do vento.

Começo hoje esse blog. É ele uma proposta de livre escrita. O título é referência a obra de J.R.R. Tolkien - O Silmarilion, onde narra sobre o povo teleri que vivia a borda do mar, ouvia seu chamado e ali fazia morada, construíram os mais belos barcos de toda a terra e o mar não lhes permitia se distanciar do litoral. Ouviam sempre o seu chamado. Acho que sou assim. Há um mar imenso e desconhecido dentro de mim mesmo: revolto, assustador, fluido como as ondas, e não tenho a menor ideia de sua profundidade. Mas me chama e me seduz, me atrai e não posso deixar de lhe ouvir e contemplando, tentar decifrar. É este mar meu pensamento.

Espero navegar por ele, em navio branco, ao sopro do vento, deixando-me levar.


"Navegar é reciso, viver nao é preciso".
Não podia terminar sem essa.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

"A beleza do morto"

A demasia do excesso.

Sabedoria canina