Registros.

Fomos em um grupo de seis pessoas para o show.
Fizemos fotos e check ins.
Bebemos.
Fizemos fotos.
A banda de abertura tocou.
Fizemos fotos esperando a chegada dele.
Ele chegou.
Todos tiraram o celular do bolso.
Durante uma hora e meia filmaram o artista.
No afã de guardar memórias do show não fizeram mais do que registros de vídeo.
Viram cada segundo do show pela tela do celular.
E jogaram mais um milhão de bites na nuvem de vídeo de péssima qualidade.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

"A beleza do morto"

A demasia do excesso.

Sabedoria canina